Irreverência e genialidade para compor marcaram carreira de Genival Lacerda
09/01/2021 17:43 em Música

Morreu o Rei da Munganga, Genival Lacerda, aos 89 anos, vítima de complicações da covid-19.

Um dos maiores nomes do forró brasileiro, Lacerda teve sua vida e obra marcada pela irreverência e pelas canções com tiradas de duplo sentido.

Nascido em Campina Grande, na Paraíba, o músico teve uma carreira com quase uma centena de lançamentos de CDs, LPs e grandes coletâneas.

Entre os principais sucessos de Lacerda estão "Severina Xique-Xique", "De Quem é Esse Jegue?", "Sanfoneiro Alagoano", "Forró da Gente" e "Radinho de Pilha".

Parceiro de Jackson do Pandeiro e o golpe de 64

Genival Lacerda é contemporâneo de grandes nomes da música e da cultura nordestina, como Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga.

Em 1964, graças a um empurrãozinho de Jackson, o cantor foi para o Rio de Janeiro tentar a sorte na música.

Coisas do destino, ele chegou no aeroporto Santos Dummont em 31 de março de 1964, dia em que o então presidente João Goulart era deposto do cargo.

Genival chegou na capital federal bem no dia do golpe militar

"Quando cheguei no aeroporto, o Jackson estava me esperando. Fui olhar a rua e estava cheio de tanque, soldado com fuzil. Pensei: estamos em guerra! Quando encontrei meu amigo, perguntei o que era aquilo tudo. Ele respondeu: botaram o Jango para fora."

Genival Lacerda, em entrevista para documentário.

 O espetáculo de Genival

Foi nos anos 1970, com o sucesso de "Severina Xique-Xique", que Genival conquistou o Brasil.

Mas antes de fazer sucesso nos palcos e nas telas da TV, ele cogitou seguir uma carreira que também tinha uma certa intimidade: a de humorista

Como a carreira musical andou, ele aproveitou a facilidade para tirar o sorriso das pessoas também no palco, com apresentações que poderia até lembrar o que chamamos de stand up

Um dos amigos que Genival cultivou no humor foi Lúcio Mauro, com quem gravou o LP "As Trapalhadas de Cazuza e Seu Barbalho".

Neste caso, Cazuza era Genival e Seu Barbalho era Lúcio Mauro, cujo o nome de batismo é Lúcio de Barros Barbalho.

[O Genivaldo] Foi quem revolucionou essa coisa de apresentação, principalmente com auditório. Ele dominava o público, com um ritmo que acelerava e diminuía, foi algo sempre brilhante.

Lúcio Mauro em entrevista para documentário

Pensando na nova geração

O cantor gostava de se manter ativo e atento a tudo que rolava. Um dos seus sucesso mais recentes é "Me Dê Seu Wi-Fi", com mais de um milhão de visualizações no Youtube e, claro, cheia de trocadilhos. Com a pandemia do novo coronavírus, ele também entrou na onda das lives

Grande referência para os forrozeiros, Genivaldo fazia questão de incentivar os mais jovens

É como se ele entregasse para gente o gramado e a bola. Ele diz: minha parte eu fiz. Genival Lacerda é parte da nossa história.

Flávio José, cantor

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE