Chico César rebate cobrança por canções: 'Não sou seu entretenimento'
06/01/2021 14:36 em Música

Chico César disse que faz parte da alma dele fazer canções com cunho de crítica

O músico Chico César respondeu um seguidor que o cobrou para que ele faça canções consideradas "neutras", sem dirigir críticas ao mundo político ou as desigualdades sociais.

Após publicar um vídeo cantando uma música chamada "Pisadinha" — em que ele fala para o seu amor "pisar menos" e não machucar o sentimento —, um seguidor pediu a ele que não fizesse mais músicas de "cunho político"

 "Safra recorde em 2020. Ótimas músicas. Carinhosamente te pediria para evitar as de cunho político ideológico. tu és muito maior que todos eles. Não deve nada a eles. Eles que te devem. Suas mãos estão limpas. Não coloque elas no fogo por nenhum deles", escreveu o fã.

Chico, cuja músicas e shows carregam leituras críticas sobre políticas que não geram mudança social e figuras como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), não gostou do pedido e disse que fazer isso era como silenciar sua alma

 "Todas as minhas canções são de cunho político ideológico. Não me peça um absurdo desse, não me peça para me silenciar, não me peça para morrer. Não é por 'eles'. É por mim, meu espírito pede isso", disse.

O compositor pediu para que o fã então "respeitasse ou se retirasse", pedindo para não escutar caso não fosse o tipo de música desejada.

"Não pense que a fúria da luta contra as opressões pode ser controlada. Eu sou parte dessa fúria. Não sou seu entretenimento, sou o fio da espada da história feito música no pescoço dos fascistas. E dos neutros", completou.

Não conte comigo para niná-lo. Não vim botar você para dormir, aqui estou para acordar os dormentes".

Conhecido internacionalmente com "Mama África", de 1996, o cantor lançou em 2019 o álbum "O Amor é um Ato Revolucionário"

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE